17 Dezembro, 2018

webmail

Câmara terá Frente Parlamentar pela duplicação da BR 290

 
 
Já estão definidos os integrantes da Frente Parlamentar Pró-Duplicação da BR 290 da Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul, que lutará pela continuidade das obras na via. Integrarão o grupo os vereadores Gilmar Dutra (PRB), Igor Noronha (MDB), Azevedo da Susepe (PPS), Noeli Castelo (PSB) e Telda Assis (PT).
 
A Frente Parlamentar foi aprovada pelos vereadores em Plenário por meio de requerimento apresentado pelo vereador Azevedo da Susepe. “Cachoeira do Sul não pode ficar de fora do movimento, pois essa é a principal via de acesso de nossa cidade à capital do Estado”, destacou o propositor.
 
Histórico
 
Em 11 de junho deste ano, os vereadores Igor Noronha (MDB) e Telda Assis (PT) participaram de audiência pública promovida pelas Frentes Parlamentares da Câmara Federal e Assembleia Legislativa do RS, no município de Butiá, sobre a continuidade da duplicação da BR 290.
 
Duas semanas depois, foi a vez de Cachoeira do Sul debater o assunto. Do encontro, que contou com a participação de lideranças políticas e empresarias de vários municípios, foram tomadas diversas medidas, como a organização de um abaixo-assinado em prol da duplicação, organizado pela Câmara de Vereadores.
 
“Já elaboramos o documento e produzimos material para divulgar esse movimento. A Casa está empenhada em mobilizar a população e fazer pressão política para que o governo federal garanta investimentos para a duplicação da BR 290”, afirmou o presidente do Legislativo Municipal, vereador Igor Noronha.
 
A obra
 
O projeto envolve a duplicação de 115,7 quilômetros. Extensa, a BR 290 tem mais de 700 quilômetros e atravessa o Rio Grande do Sul de Leste a Oeste - do Litoral até Uruguaiana.
 
A BR 290 é uma rodovia fundamental para o fluxo de turistas e mercadorias e para a ligação com outros países. Os demais membros do Mercosul já duplicaram seus trechos, faltando apenas a parte brasileira.
 
Atualmente, o limite da estrada é de 11 mil veículos, mas circulam mais de 21 mil diariamente.
 
Além de prejuízos econômicos, o atrasado na duplicação tem causado o aumento de acidentes. Nos últimos cinco anos foram registrados mais de dois mil acidentes, com 112 mortes e 400 feridos graves.