19 Setembro, 2019

webmail

Câmara realiza sessão solene pelos 100 anos do Banco do Brasil

 
 
A Câmara de Vereadores realizou, na noite desta quarta-feira (15), sessão solene alusiva ao centenário do Banco do Brasil em Cachoeira do Sul, celebrado no última dia 5 de maio. A solenidade contou com a presença de lideranças da cidade e de colaboradores da instituição.
 
A sessão teve início com a reprodução de um vídeo institucional, relatando o trajetória do Banco do Brasil em Cachoeira do Sul. Na sequência, o proponente da homenagem, vereador Igor Noronha, destacou o papel do banco no país. “A marca Banco do Brasil é uma das mais conhecidas e valorizadas pelos brasileiros, que reconhecem na instituição atributos como solidez, confiança, credibilidade, segurança e modernidade. O Banco do Brasil é uma entidade lucrativa alinhada a valores sociais, tendo como objetivo principal contribuir de forma intensa no crescimento econômico, industrial, comercial e social do nosso país, atuando diretamente em situações pouco atrativas aos bancos privados, como, por exemplo, o crédito rural. A sua presença no agronegócio, financiando grande parte das exportações e na concessão de créditos às micro e pequenas empresas fazem do Banco do Brasil a instituição mais procurada por pessoas que têm interesse em estabelecer uma empresa”.
 
Posteriormente, o parlamentar ressaltou a presença do Banco do Brasil na cidade. “Em Cachoeira do Sul, desde 5 de maio de 1919 contamos com uma agência que possui força e comprometimento com o desenvolvimento do país. Era a 42ª unidade inaugurada no Brasil. Hoje conta com mais de cinco mil agências. Em um município eminentemente agrícola como o nosso, essa presença e esse papel são fundamentais para as potencialidades dessa vocação econômica. Estamos aqui para reconhecer uma entidade centenária, que além de contribuir com o progresso desta terra, empresta sua credibilidade a grandes projetos no campo social e no esporte”, disse. “Há 100 anos, o Banco do Brasil participa da vida da cidade e do campo. Não os financiamentos e investimentos pautam sua atuação. Atua no desenvolvimento social da comunidade cachoeirense e, por isso, é depositário da nossa mais respeitosa homenagem. Recebam todos vocês, colaboradores e dirigentes, que fazem diuturnamente a grandeza do Banco do Brasil, o reconhecimento deste Parlamento, a Casa onde se faz representar a pluralidade da nossa gente”, concluiu Igor.
 
O gerente-geral do Banco do Brasil da agência da Rua Sete de Setembro, Moisés Arraial de Souza, iniciou sua manifestação falando sobre a presença do banco na economia da cidade. “Em uma cidade que teve a sua origem baseada na agricultura, desde sempre estivemos junto na produção fim do município, primeiro com o arroz e hoje com atividades bastante diversificadas. O Banco do Brasil continua nesse papel de fomentador do agronegócio e parceiro das indústrias e do comércio em geral.”.
 
Ao final, o gerente agradeceu a todos que participaram da história centenária da instituição. “Primeiramente, quero fazer um agradecimento especial ao nosso cliente que desde 1919 em Cachoeira do Sul nos dá toda a confiança para que possamos desenvolver nossas atividades da melhor forma possível. Queria agradecer, também, a todos os nossos parceiros dos projetos sociais. São vários projetos, ao longo do tempo, que construíram para o desenvolvimento da cidade e isso muito nos orgulha não só como instituição, mas como cachoeirenses. Também faço agradecimento especial a todos os colaboradores do Banco que têm dedicado suas vidas a esse ofício, com todas as dificuldades, mas com grandes conquistas, o que nos enche de orgulho e satisfação. Para finalizar, quero agradecer a todas as palavras e pelo ato de reconhecimento dessa marca grandiosa para nosso país, Estado e para a nossa cidade. Quero dizer que vamos continuar firmes e fortes. A instituição se fortalece a cada geração. Convido a toda comunidade que continue nos prestigiando, acreditando na gente. Agradeço por depositarem na gente confiança de guardar o seu patrimônio e de financiar os seus sonhos”, finalizou Moisés.