15 Dezembro, 2019

webmail

Câmara celebrou Dia da Consciência Negra em sessão solene

 
 
A Câmara de Vereadores realizou, na noite desta quarta-feira (27), sessão solene alusiva ao Dia da Consciência Negra, em reconhecimento à importância da cultura negra em nosso país. A solenidade, prevista no Regimento Interno do Legislativo, é realizada anualmente, homenageando negros que têm se destacado em nosso município.
 
Neste ano, foram homenageados Ryan dos Santos Rosa, formado em Educação Física e criador da célula do Enegrecer Cachoeira – Coletivo Nacional da Juventude Negra, e Luciane Maria Soares Mariano, cantora profissional há mais de 20 anos, atuante em diversos eventos culturais da cidade. Os nomes foram sugeridos pela COMPPPIR (Coordenadora Municipal de Políticas Publicas de Promoção de Igualdade Racial), juntamente com a vereadora Telda Assis (PT), e aprovados de forma unânime pelo Plenário.
 
A autora do requerimento com a indicação dos nomes destacou a atuação dos homenageados especiais deste ano. “Esses dois homenageados, com todas as suas histórias de vida, representam todos os negros e as negras de nosso município. Tenho certeza que todos se sentirão representados. Luciane, com uma visão firme e definida sobre tudo o que diz respeito ao meio em que vive, tem uma postura muito concreta, realista e segura sobre as questões: ser mulher, ser negra, ser profissional, ter vez, ter e ser voz. Ryan, jovem negro com 22 anos, se torna o mais jovem homenageado pela Câmara de Vereadores no Dia da Consciência Negra. Ryan é tudo o que sonhamos para o futuro. Representa a rebeldia e, ao mesmo tempo, a tranquilidade necessária para construir uma nova sociedade. Se tivesse uma palavra para resumir Ryan, hoje, é esperança. A esperança que alcançaremos a igualdade racial. Obrigada, Ryan, por não desistir”, enalteceu Telda.
 
Emocionada, a homenageada Luciane Mariano agradeceu à homenagem e falou sobre discriminação. “A gente chega aqui cheia de planos, preparamos um discurso e, na hora, parece que simplesmente dizer ‘obrigada’ é muito pouco. A nossa luta é diária. As pessoas dizem que racismo não existe, que nós somos as eternas vítimas. Só quem tem essa cor aqui sabe o que é sair lá fora e ouvir das pessoas ‘não pode, porque tu é negra’”.
 
O homenageado Ryan Rosa, por sua vez, enfatizou a importância da luta coletiva e a violência que população negra sofre. “Esse é um momento muito importante, não só pra mim, mas para toda a juventude negra. Queria dizer o quanto sou grato ao coletivo Enegrecer, a cada militante que acreditou que isso era possível. Esse tal sonho de igualdade racial e de uma sociedade mais justa que a gente busca todos os dias é possível, não graças a mim, mas a todos e todas que acreditam. Nós, negros e negras, estamos travando todos os dias uma luta contra o ódio. A cada 23 minutos um jovem negro é assassinado, ou seja, até ao final dessa sessão pelo menos três jovens negros serão assassinados. Essa sessão não é pra mim, é por aquilo que me inspira a lutar todos os dias, que é nossa sobrevivência”.
 
Ao final, Ryan lembrou a policial militar cachoeirense Marciele dos Santos Alves, morta nesta semana durante operação da Brigada Militar. “Aos 28 anos, Marciele teve sua vida interrompida pela violência. Quero deixar essa sessão solene em homenagem a ela, em homenagem à família dela. Nós saímos de casa e não temos a certeza que vamos sobreviver. Que essa seja uma homenagem à Marciele, que foi uma policial negra, mulher e guerreira”.
 
Presenças
 
Prestigiaram a solenidade o Secretário Municipal de Interior e Transporte, Paulão Trevisan; da Coordenadora da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial (COMPPPIR), Vânia Pedroso Oliveira; do presidente do Conselho Municipal da Igualdade Racial, Sérgio Augusto Ramos dos Santos Jr; dos ex-vereadores Nei Sena e Ani Frey, da presidente do Compahc, Ione Sanmartin Carlos; e de representantes da Intersindical, da Amicus e do Conselho Municipal da Cultura.